Curiosidades sobre o funcionamento da energia elétrica nos trailers

O objetivo deste artigo é esclarecer aos leitores, principalmente aqueles que pretendem ingressar no segmento, sobre o uso da energia elétrica dos trailers, que é muito semelhante ao dos motorhomes.

No caso dos motorhomes os ocupantes podem usufruir da casa com o veículo em movimento e esta situação pode gerar um consumo de energia maior que no caso do trailer onde o uso é permitido apenas quando ele estiver devidamente estacionado. No entanto, mesmo durante os deslocamentos o trailer pode consumir energia como no caso de uma geladeira ligada.

Ainda assim, mesmo estacionado, não é certo haver disponibilidade de alimentação externa 110/220V. Um exemplo disso é no caso de um acampamento selvagem ou em uma parada para pernoite durante uma viagem, em um posto de combustível sem fornecimento de energia.


Foto: Luiz Luz - Turiscar 6.0 pernoitando, sem energia externa, no Graal de Registro-SP

Diante desta situação, torna-se desejável que o trailer possua autonomia elétrica para manter seus equipamentos em funcionamento sem dependência de energia externa. A forma correta de criar esta autonomia é através de um banco de baterias. As estacionárias são as mais indicadas por conta do seu ciclo profundo de funcionamento comparadas às automotivas.

Atualmente os trailers, assim como os motorhomes, estão passando a utilizar luminárias de LED 12V, diferente das antigas lâmpadas incandescentes 110/220V, isto além de reduzir o consumo energético, possibilita a alimentação diretamente da bateria, sem necessidade de alimentação externa.

Outro equipamento fundamental no trailer, também 12V, é a bomba d’água que retira água da caixa que fica localizada na parte inferior do trailer, entregando-a nas torneiras e chuveiro com a devida pressão. O aquecimento do chuveiro não necessita de energia elétrica pois seu funcionamento geralmente é a gás.

A geladeira é o equipamento que merece uma maior atenção em função de sua alimentação 110 ou 220V ser diferente dos 12V fornecidos pela bateria. Poderíamos imaginar que ela não funcionária na ausência de energia externa. 



Nesta situação, torna-se necessário a utilização de um equipamento denominado INVERSOR que tem a função de transformar os 12V corrente contínua da bateria em 110 ou 220V corrente alternada. Além da geladeira, esta energia 110 ou 220V também poderá ser distribuída para outros equipamentos elétricos como um micro-ondas ou para as tomadas de uso geral.

É raro encontrar alguns modelos de geladeiras que seu compressor seja 12V. Esta situação poderia eliminar a necessidade do INVERSOR.

Mesmo possível de funcionar por conta do INVERSOR, o ar-condicionado é um dos itens que geralmente fica desligado sempre que o trailer não está conectado na energia externa pois seu alto consumo energético acabaria rapidamente com qualquer projeto de autonomia de um banco de baterias.

Uma forma não tão eficiente mas também utilizada para refrescar o trailer principalmente nos momentos de pernoite em deslocamento que não existe a possibilidade de alimentação externa é o uso dos climatizadores que sua alimentação também é 12V. São os mesmos utilizados pelo caminhoneiros.



A grande questão fica em estudar o dimensionamento correto do banco de baterias (Amperes) para que ele suporte o consumo energético dos equipamentos nele ligados.

Mesmo possuindo uma boa autonomia, em algum momento será necessário contar com uma alimentação externa 110/220V para que o carregador de bateria do trailer recarregue o banco de baterias.

Existem formas de recarregar o banco de baterias do trailer durante os períodos de deslocamento. A forma mais comum é a ligação do banco de baterias com o alternador do veículo tracionador. Esta forma vem se tornando cada vez mais complexa pois os veículos modernos possuem módulos de gerecimento que ao detectarem qualquer diferença de tensão na rede elétrica do veículo, entra automaticamente em modo de emergência afim de proteger o sistema. Mesmo que o módulo do veículo não detecte, esta ligação feita de forma equivocada, pode danificar prematuramente tanto a bateria do veículo quanto do trailer ou até pior, danificar o regulador de voltagem do alternador do carro. 

A outra forma de recarga, cada vez mais utilizada e popular é a instalação de painéis solares no teto do trailer, conhecido como sistema fotovoltaico. Este sistema é muito interessante pois além de possibilitar a recarga com o conjunto em deslocamento, ele também possibilita com o trailer estacionado, por exemplo em um acampamento selvagem. 

O dimensionamento do sistema fotovoltaico, mais precisamente a quantidade e capacidade das placas, dependerá da necessidade de geração de energia, no entanto, terá que ser bem projetado por conta da limitação de espaço no teto do trailer. Lembrando ainda que sua geração de energia depende fundamentalmente da luz solar.

Um ponto a ser levado em consideração é que com a retomada do caravanismo brasileiro, os postos de reabastecimento começam a oferecer tomadas de energia para as pernoites. Isto faz com que não seja necessário grandes investimentos para manter a autonomia necessária. É importante considerar que os postos nem precisam oferecer isto gratuitamente, é justo atribuir um custo pelo serviço, o mais importante é podermos contar com esta facilidade.

Texto: Ronald Ataulo
Novembro de 2016


























10 comentários:

  1. Excelente postagem com informações importantes. Parabéns!

    ResponderExcluir


  2. Tem algum email para entrar em contato ???

    ResponderExcluir
  3. Ola Ronald, como vai cara, vc acredita eu ainda não consegui adquirir o trailler brilhante luxo, os preços estão meio salgados, mas, ainda vou conseguir podes crer, tenho acompanhado suas acampadas sua e da prole, fiquei feliz em saber que seu pai adquiriu um brilhante luxo e reormou, que é ele não se deu bem com o Apollo po era novinho meu, a minha pergunta é a seguinte no brilhante qual é o ideal do numero de baterias uma,duas ou tres, e fora isso um abração Wanderlei, vc talvés não lembre de mim, eu te encontrei no camping de Bertioga estava eu com uma campingstar na época, vendi para comprar o trailler trocquei de carro adquiri uma Silverado 4x2, seis cilindros,turbinada e com intercoller é uma cavala,mas, o treiller esta meio dificil heheh mas chego lá

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido amigo, claro que lembro de você. Ficarei muito feliz quando te encontrar rebocando o seu trailer. O pai também comprou um Turiscar e agora saimos em dupla de Santos....kkkkk

      Excluir
  4. Muito bom o texto, principalmente para os novatos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Tony, fiz justamente para as pessoas que estão tendo o primeiro contato.

      Excluir