Expedição de Trailer ao Uruguai - 2015/2016

De dezembro de 2007 a janeiro de 2008, eu Ronald e minha esposa Sophia fizemos uma viagem dos sonhos de carro até a Patagônia, visitando o Uruguai, Argentina e Chile, inclusive passando o réveillon em Montevidéu, capital Uruguaia, rodando um total de 15.000 quilômetros em 31 dias de viagem. 



Desde a aquisição de nosso primeiro trailer, o Turiscar Brilhante Luxo, em janeiro de 2014 sempre comentávamos do desejo de refazer esta viagem, só que em vez de ficar em hotéis, contar com o conforto de nossa casa sobre rodas. Até discutíamos se o tamanho do Brilhante era confortável o suficiente para uma viagem desta grandeza com as quatro pessoas de nossa família, mas este dilema foi deixado para trás quando trocamos o Brilhante Luxo por um Turiscar Diamante em fevereiro de 2015. Agora sim, temos o equipamento (caravana) que entendemos adequado para tal viagem. Aí surgiu mais um questionamento, nosso veículo Toyota Hilux SW4 3.0 TDI AT ano 2006 já dava sinais de cansaço e não rebocava o Diamante com o mesmo vigor que rebocava o Brilhante, aí pesquisamos no mercado qual seria o veículo mais adequado para rebocar um trailer grande e identificamos a Chevrolet TrailBlazer 2.8 TDI com 180 CV, 48kgf de torque e cambio automático de 6 marchas como uma ótima opção. Pronto, mais um dilema resolvido, trocamos nossa antiga Toyota por uma TrailBlazer ano 2013 e de fato ela superou todas as expectativas, inclusive com tecnologia de controle de pêndulo, tração e estabilidade.

Em paralelo a estes assuntos de trailer e veículo tracionador, compartilhávamos no fórum do site MaCamp (www.macamp.com.br) sobre o nosso desejo de fazer esta expedição e inclusive contar com a presença de outros amigos dentro da filosofia do vai quem quer (VQQ). 

Ouvindo a opinião de algumas pessoas bastante experientes, sem deixar de enfatizar a contribuição de nosso amigo Dardo, conhecido no fórum como Capt.A330, argentino e protagonista de algumas viagens para a Patagônia com um Turiscar Diamante, constatei ser cauteloso antes de encarar esta grande viagem, realizar uma viagem menor em território estrangeiro.

Neste momento ajustei os horizontes da expedição para a região do Uruguai. Novamente voltei a comentar no fórum sobre a mudança de planos sem deixar de sempre convidar os amigos foristas.

O ponto alto da confirmação desta expedição foi quando vendi o meu antigo Turiscar Brilhante e os novos proprietários, amigos de longa data, comentaram o mesmo desejo, aí foi só marcar a data. Decidimos passar o réveillon de 2015 para 2016 na cidade uruguaia de Punta Del Este. É claro que além de Punta Del Este, diversas outras cidades fizeram parte desta aventura, o qual encontra-se detalhada abaixo.




No dia 06 de dezembro de 2015 realizamos uma reunião de alinhamento em nossa casa onde além de nossa família e do Marcos Gorishi que já estávamos confirmados, compareceram outras famílias com o interesse de também participar da aventura.



Infelizmente, mesmo com a vontade das outras famílias ser muito grande, por razões diversas não foi possível agregar novos aventureiros e a expedição aconteceu com as duas famílias inicialmente previstas.

Então antes de começar o detalhamento, vamos a apresentação das duas famílias:

Família 1:
Ronald Ataulo, Sophia, Ana Beatriz (fez 7 anos na viagem) e Juliano (3).
Veículo: GM TrailBlazer 4x4 2.8 a diesel / Trailer Turiscar Diamante.


Família 2:
Marcus Gorisch, Patrícia e Guilherme (6);
Veículo: VW Tiguam 4x4 2.0 a gasolina / Trailer Turiscar modelo Brilhante Luxo.


Relato

Dia 25/12 (1 de 23)

Conforme planejado, estávamos pontualmente, às 06:00 horas, no estacionamento do Sexto Batalhão da Polícia Militar em Santos, local que nossos trailers ficam estacionados, para início de nossa Expedição de Trailer ao Uruguai e as 06:30 horas partimos. A primeira parada para conferir os trailers aconteceu às 09:00 horas no posto O Fazendeiro, localizado na rodovia BR116 em Miracatu. 



Nossa parada para almoço aconteceu já próximo de Curitiba depois de três horas de estrada. 


Chegamos no Camping Estaleirinho às 17:30 horas.
Hospedagem: Camping Estaleirinho – valor: R$ 60,00 por pessoa (crianças acima de 05 anos pagam como adulto, não paga o trailer/motorhome);
Km percorrida no dia: 640 kms.

Dia 26/12 (2 de 23)

Este foi um dia muito especial pois foi aniversário de nossa filha Ana Beatriz e não poderia ter local nem momento mais interessante para comemorar. Deixamos os trailers no Camping Estaleirinho e saímos rumo a Balneário de Camboriú pelo circuito Interpraias e logo nos deparamos com o teleférico do Parque Unipraias Camboriu na estação Laranjeiras. Deixamos o carro em um estacionamento diarista e embarcamos no bem estruturado e de visual incrível teleférico para a primeira parada na estação Mata Atlântica. 





Chegando ao local tivemos uma ótima impressão e fomos recepcionados com muitas atividades turísticas até mesmo para as crianças, dentre elas, Floresta Encantada, Montanha Russa Yohho e um belo mirante de toda a cidade de Balneário de Camboriú.











Embarcamos sentido a estação Barra Sul onde almoçamos no delicioso restaurante Casa da Lagosta Barra Sul. Como deixamos o carro em Laranjeiras, refizemos o percurso de retorno pelo teleférico, incluso no pacote, e nesta segunda travessia fizemos novamente a parada na estação Mata Atlantica, aproveitando para nos aventurar na montanha russa onde nossa filha Ana Beatriz percorreu com sua madrinha Patrícia. Eu Ronald fui no mesmo carrinho com a esposa Sophia. Por conta da altura mínima de 1,10 metros não foi possível nosso filho Juliano participar da aventura.







Antes de retornar para o Camping realizamos um passeio de carro pela cidade e aproveitamos para comprar um bolo de aniversário para a Ana Beatriz.

Já no camping fomos realizar uma caminhada até o extremo norte da praia do Estaleirinho e subimos as pedras até o topo do mirante, foi uma grande aventura para a criançada. 

Na hora do jantar cantamos parabéns para Ana Beatriz e ela alegremente, depois de um dia de muita diversão, apagou a velhinha dos seus sete aninhos de vida.




Hospedagem: Camping Estaleirinho;
Km percorrida no dia: 80 kms (passeios). 


Dia 27/12 (3 de 23)

Como estávamos bastante preocupados com o transito na região de Florianópolis, novamente madrugamos e às 06:00 horas já estávamos com o comboio na estrada. 


Para nossa tranquilidade tivemos um ótimo aproveitamento em todos os trechos da viagem e por conta disso conseguimos adiantar até a cidade de Tapes-RS. Paramos para almoçar em Osório-RS no Posto Túlio, local que inicialmente pensávamos em pernoitar, um ótimo lugar tanto para se alimentar quanto pousar. E por falar em Tapes, esta foi a grande atração do dia, estacionamos os trailers a menos de 50 metros da Lagoa dos Patos no Camping União, um visual incrível, uma experiência indescritível. 



O único ponto desfavorável foi que para realizar o desvio do trajeto da viagem pela BR-116 até a cidade de Tapes-RS foi necessário pegar uma estrada de 20 Kms que para a nossa surpresa estava em péssimo estado de conservação tendo que inúmeras vezes parar os conjuntos (carro + trailer) para entrar dentro das grandes crateras. Aproveitando o dia ainda claro, todos puderam nadar na lagoa, principalmente a criançada que depois de muitas horas sentadas no carro, gastaram suas energias em uma situação não imaginada anteriormente. Incrível!!!






Hospedagem: Camping União – valor: R$ 18,00 por pessoa (isentou as crianças e não cobrou pelo trailer/motorhome), luz 220V.

Km percorrida no dia: 625 kms.

Dia 28/12 (4 de 23)

Ficamos tão encantados com a hospedagem na beira da Lagoa dos Patos que por esta razão atrasamos a partida da viagem para às 09:00 horas, realizando um agradável café da manhã contemplando a paisagem. 




O trecho de deslocamento rodoviário a partir de Tapes-RS foi  bastante conturbado, pois novamente tivemos que pegar o trecho esburacado de 20 kms e ao chegar na rodovia seguimos em pista de mão dupla com muitos caminhões e muito transito. Paramos para almoçar logo depois da cidade de Pelotas-RS e o período da tarde no reservou a incrível paisagem da reserva do Taim. 





Chegamos no Chui-RS às 16:30 horas e paramos para o último abastecimento, pois no Uruguai o preço do combustível é bastante elevado (o dobro) e também para trocar o dinheiro brasileiro (Real) para o dinheiro uruguaio (Pesos). Na aduana tivemos um contratempo pois o carro do Marcus Gorishi estava no nome da Volkswagem, empresa que ele trabalha, e ele não tinha se atentado que para atravessar para o Uruguai é obrigatório o carro estar no nome do motorista, ou então, ter em mãos uma procuração que de direito ao veículo sair do país. Depois de muita conversa a aduana acabou autorizando o ingresso.


Chegamos ao Camping Complexo Turistico Chuy por volta das 18:00 horas. Depois dos trailers devidamente instalados, fomos comer um hambúrguer na própria lanchonete do camping.




Hospedagem: Complejo Turístico Chuy – valor: 310,00 pesos por pessoa (crianças a partir de 05 anos e o trailer/motorhom pagam como adulto), luz 220V;
Km percorrida no dia: 440 kms


Dia 29/12 (5 de 23)

Para a tristeza das crianças o tempo amanheceu bastante nublado e com um vento gelado, por esta razão, não foi possível ir ao parque aquático localizado no próprio camping, conforme programado desde o início da viagem. Por conta disso, aproveitamos para descansar e também dar uma volta de carro pela barra do Chuy. 










Sem percebermos cruzamos novamente a aduana sentido Brasil só que em outro lugar, uma ponte com uma simples guarita. Sem querer conhecemos o primeiro farol da marinha brasileira, o número um, e o arroio que divide o Brasil do Uruguai. 



Ao retornar para o camping passamos em um mercadinho uruguaio e compramos os ingredientes para uma pizza em nosso jantar.
Foi interessante que as crianças fizeram amizade com filhos dos funcionários do camping, uruguaios, e mesmo com o idioma não semelhante, eles conseguiram se entender muito bem.

Hospedagem: Complejo Turístico Chuy;
Km percorrida no dia: 80 kms (passeios).

Dia 30/12 (6 de 23) 


Ainda com o clima nublado, partimos por volta das 09:30 horas do Camping Complexo Turístico Chuy sentido a Punta Del Este. O tempo piorou bastante durante o deslocamento rodoviário inclusive com uma forte tempestade quando paramos para almoçar em um posto de serviço na Ruta 09, próximo do acesso de La Paloma. 



Para nossa alegria, quando chegamos em Punta Del Este, o tempo abriu e fomos contemplados com o sol. Antes de sair do Chuy, recebemos algumas dicas de uma outra família caravanista hospedada ao nosso lado, uruguaios e moradores de Punta Del Este, para não ficarmos hospedados no Camping San Rafael que inclusive já estava reservado e com 30% pago, e mudarmos para o Camping Punta Balenna. Gostamos bastante da sugestão, no entanto, quando fomos visitar o San Rafael para tirar as nossas próprias conclusões, percebemos que não haveria tanta necessidade de mudança, ou seja, ele também era um camping muito bom.



Hospedagem: Camping Punta Ballena – valor: 250,00 Pesos por pessoa (crianças a partir de 05 anos e o trailer/motorhome pagam como adulto), luz 220V – tivemos desconto por ficarmos 5 dias;
Km percorrida no dia: 250 kms
Dia 31/12 (7 de 23)

Reservamos o dia inteiro para passear em Punta Del Este, a primeira atração a ser visitada foi a CasaPueblo, uma local incrível, construída e feita o acabamento com as próprias mãos pelo próprio idealizador. 







Saindo da CasaPueblo, percorremos a avenida costaneira e logo nos deparamos com o centro de informações turísticas o qual nos forneceu ótimas dicas para toda nossa estadia, incluindo atrações turísticas, restaurantes, mercados entre outras dicas da cidade. Já como dica do departamento de turismo, almoçamos no restaurante Classic em Maldonado. Após o almoço continuamos o passeio por toda a orla da praia, até a ponte ondulada, que foi uma grande atração para a criançada. 







Quando retornamos para o camping no final do dia iniciamos os preparativos para o nosso jantar de reveion, uma parrilha no verdadeiro estilo uruguaio. Por conta da criançada ter dormido mais cedo, não foi possível sair para assistirmos a queima de fogos no mirante da Casa Pueblo.







Hospedagem: Camping Punta Ballena;
Km percorrida no dia: 100 kms (passeios).


Dia 01/01/2016 (8 de 23)

O primeiro dia do ano foi bastante tranquilo e no período da manhã ficamos curtindo a família no próprio camping. Até o almoço foi feito no trailer, uma deliciosa macarronada. No período da tarde fomos continuar os passeios pela região de Punta Del Este, a primeira atração foi caminhar pelas areias da praia da Punta Ballena, entramos em uma caverna no final da praia muito esquisita, era tanta escuridão que um senhor com uma criança de uns três anos de idade caiu dentro de um buraco alagado com uma água bastante suja, um grande perigo, escuro e totalmente sem sinalização. 






Passado o susto continuamos nosso citytour e a próxima atração foi caminhar pela orla da praia nas proximidades do Hotel e Cassino Conrad. 





Diferente dos dias anteriores, a cidade estava lotada e foi grande a dificuldade até mesmo para estacionar o nosso carro. No início da noite voltamos para o camping para dar início a segunda rodada de churrasco.

Hospedagem: Camping Punta Ballena;

Km percorrida no dia: 50 kms (passeios).

Dia 02/01/2016 (9 de 23)

Conforme programado anteriormente, deixamos o sábado reservado para visitar a capital do Uruguai, a cidade de Montevideo. Saímos de Punta Del Este às 10:00 horas e na hora do almoço já estávamos dentro de uma das principais atrações turísticas da cidade, o Mercado do Porto. No local, além de experimentar mais uma deliciosa parrilla, passeamos nas redondezas para adquirir suvenires. 








Saindo de lá, fomos ao Shopping sugerido pelo Marcus e pela Patrícia afim de adquirir itens de necessidade deles, no entanto, ao chegar no local não encontramos o que procurávamos. A próxima etapa do passeio foi dar uma volta de carro por toda a orla da praia de Montevidéu.  





Hospedagem: Camping Punta Ballena;
Km percorrida no dia: 280 kms (passeios).

Dia 03/01/2016 (10 de 23)

Como sabíamos que este seria o nosso último dia de passeios em Punta Del Este, acordamos cedo para passear. A primeira divertida atividade foi a praia de Portozuelo que ficava muito próxima do nosso camping, levamos nosso kit praia com cadeiras e guarda sol e até mesmo arriscamos um banho no congelante mar uruguaio. 




Às 14:00 horas retornamos ao camping para uma deliciosa refeição caseira. A Patrícia recebeu uma ótima dica que para nossa surpresa ficava localizada na rua de trás a 4 kms de nosso camping, a fazenda Lapatia, neste local, além de muitas atividades de lazer para as crianças, pudemos degustar deliciosos chocolates. 









Foi um dia perfeito!! Nosso jantar aconteceu mais uma no trailer com um delicioso hamburger caseiro preparado pela Patrícia.

Hospedagem: Camping Punta Ballena;
Km percorrida no dia: 50 kms (passeios).


Dia 04/01/2016 (11 de 23)

Esta data foi a nossa despedida de Punta Del Este, às 10:00 horas já estávamos com os trailers engatados e prontos para iniciar a viagem de retorno com o objetivo de chegar no Camping Punta Del Diablo. 




Por um erro de cálculo de combustível, acabei partindo de Punta Del Este com menos de ¼ de tanque esperando encontrar um posto pela rodovia, infelizmente isto não aconteceu e o motor da TrailBlazer apagou por pane seca na estrada. Por sorte estávamos em dois carros e o Marcus rodou cerca de 30 kms e voltou para trazer dois galões de 6 litros de combustível. Depois de tudo resolvido fomos finalmente para o camping Punta Del Diablo, no entanto, ao chegar sentimos uma péssima energia e resolvemos pedir o dinheiro de volta e partir para outro lugar. 





Tentamos o Parque Santa Tereza mas também não tivemos sucesso pois o local não tinha tomada de água para os trailers. Pelo adiantado da hora resolvemos seguir novamente para o Complexo Turistico Chuy, chegando ao local tivemos uma grande dificuldade de encontrar vagas por razão de lotação. Depois de muita insistência e um improviso em frente a alguns chalés desativados, finalmente instalamos os equipamentos. Para o jantar preparamos cachorros quentes.

Hospedagem: Complejo Turístico Chuy – valor: 310,00 pesos por pessoa (crianças a partir de 05 anos e o trailer/motorhom pagam como adulto), luz 220V;

Km percorrida no dia: 270 kms

Dia 05/01/2016 (12 de 23)

O dia anterior terminou bastante chuvoso e acordamos de baixo de muita chuva, ficamos em dúvida se acompanharíamos a família do Marcus para a vista em Cabo Polonio ou se ficaríamos no camping. Nossa decisão foi ficar e fazer uma visita na cidade de Chuí-RS. Como a chuva estava muito constante, o passeio não foi muito proveitoso e na hora do almoço retornamos para o camping para a Sophia preparar uma refeição caseira. Por volta das 16:00 horas chegou a família do Marcus de Cabo Polônio e contaram que o passeio foi maravilhoso e inclusive por lá, embora o tempo estivesse nublado, não choveu! 

(Fotos de cabo Polonio: Patrícia Gorisch)













Para o jantar, as meninas prepararam deliciosas pizzas.



Dia 06/01/2016 (13 de 23)

Desmontamos acampamento do Complexo Turistico Chuy e às 09:30 horas saímos definitivamente do Uruguai com a finalização da documentação na aduana. Paramos no posto do Chuí para encontrar o Marcus que saiu um pouco antes para fazer compras nos freeshoops e às 10:30 horas colocamos os comboios na estrada com destino a Praia do Cassino em Rio Grande-RS. A viagem correu muito bem e às 14:30 horas paramos para almoçar entre a cidades de Rio Grande e Pelotas, no mesmo posto/restaurante que paramos na ida para o Chuí-RS. Após o almoço, o Camping Senandes estava a pouco mais de 30 kms e muito rapidamente instalamos nossos equipamentos no local. 




No período da noite fomos jantar no recém inaugurado shopping de Rio Grande que fica a pouco menos de 5 kms do camping.

Hospedagem: Camping Senandes – valor: R$ 20,00 por pessoa (crianças de 5 a 10 anos pagam 50% e o trailer/motorhome pagam mais R$ 15,00);

Km percorrida no dia: 320 kms.

Dia 07/01/2016 (14 de 23)

Este foi um dia fantástico, adoramos as atrações visitadas! A primeira delas foram os molhes da barra de Rio Grande, um canal de 4 kms construído com pedras para facilitar a navegação na entrada dos navios no porto de Rio Grande-RS. Quando eles foram construídos foi utilizado uma linha de trem afim de levar as pedras mar a dentro, após a obra finalizada ficou a linha de trem. O município criou uma atração turística que são pequenos carrinhos a vela que percorrem os 4 kms sentido o alto mar. Muito divertido e interessante!














Saindo dos molhes da barra, seguimos por aproximadamente 15 kms pelas areias da praia do Cassino sentido ao navio Altair naufragado no ano de 1976.





Nosso almoço aconteceu em um delicioso restaurante por kilo na avenida principal da Praia do Cassino.
Após o almoço fomos para o centro da cidade de Rio Grande conhecer o Museu Oceanográfico, uma atração imperdível, muito rica em cultura, infraestrutura e diversão.














No final de tarde passamos no supermercado para recarregar o trailer para os próximos dias de viagem. Nosso jantar foi idealizado pela Patrícia e contou com a colaboração da Sophia, um delicioso estrogonofe de carne com uma super salada.


Hospedagem: Camping Senandes;

Km percorrida no dia: 100 kms (passeios).

Dia 08/01/2016 (15 de 23)

Acordamos as 07:00 horas para logo em seguida colocar os conjuntos na estrada sentido ao Camping Lagoa da Pinguela na cidade de Osório-RS. A viagem transcorreu maravilhosamente bem, sem quaisquer imprevistos. Na hora do almoço conhecemos os amigos da Expedição Adventure Fusca que estavam também indo para o Uruguai, só que não de trailer e sim de fusca e trocamos algumas experiências.




Nossa grande surpresa ficou por conta do camping, em nosso planejamento da viagem imaginávamos um lugar pequeno e básico para apenas realizarmos nossa parada de descanso, no entanto, quando chegamos no Camping e Iate Clube Lagoa da Pinguela ficamos maravilhados, o local é um condomínio com 120 trailers, alojados em verdadeiras casas de luxo, com uma infraestrutura incrível, com piscina, cantina, churrasqueiras, fora todo um paisagismo de tirar o chapéu. 









Nossa impressão do local foi tão positiva que resolvemos mudar os planos e ficar um dia a mais curtindo todas as atrações.

Hospedagem: Camping Lagoa da Pinguela – valor: R$ 20,00 por pessoa (crianças de 5 a 10 anos pagam 50% e o trailer/motorhome não paga nada);
Km percorrida no dia: 440 kms.


Dia 09/01/2016 (16 de 23)

Ainda anestesiados pela beleza do Camping Lagoa da Pinguela, acordamos cedo para curtir uma piscina. Tivemos uma tarefa inesperada logo que acordamos, pois como havíamos dito na portaria que apenas pernoitaríamos para sair logo pela manhã cedo, eles nos colocaram em um lugar que já havia outra reserva para o dia. Quando falamos que permaneceríamos mais um dia no local, tivemos que desmontar os trailers e muda-los de posição, na verdade a troca foi ainda melhor pois nos colocaram em uma área ao lado de uma família incrível que até a churrasqueira que já estava acesa, fez questão que utilizássemos. 





Fomos para a piscina depois da mudança rápida de endereço e por volta das 14:00 horas iniciamos mais um delicioso churrasco. 





Deixamos registrado nossa surpresa e satisfação pela hospedagem neste local, podemos dizer que é um dos melhores campings já visitados no Brasil.

Hospedagem: Camping Lagoa da Pinguela;
Km percorrida no dia: sem deslocamentos.


Dia 10/01/2016 (17 de 23)

Este dia também foi uma mudança de planos, inicialmente estávamos planejados viajar de Osório-RS até Garopaba-SC no Camping Lagoa Mar, no entanto, o camping estava lotado e não havíamos conseguido a reserva antecipada. A administração do camping pediu para telefonarmos na véspera da chegada para verificar se haveria algum cancelamento, mas infelizmente, quando ligamos não haviam vagas disponíveis. Durante a própria viagem surgiu a ideia de ir para Bombinhas-SC e aí ligamos para o Camping Paraíso Tropical, acontece que ele também estava cheio e nos indicaram o camping Galé Beach. Telefonamos para o local e conseguimos a reserva. A viagem de Osório-RS até Bombinhas foi tranquila, exceto pela forte tempestade que pegamos principalmente na chegada em Bombinhas-SC e também o grande transito no contra fluxo com a saída dos turistas do balneário.




Hospedagem: Camping Galé Beach – valor: R$ 35,00 por pessoa (crianças acima de 5 anos e o trailer/motorhome pagam mais os mesmos R$ 35,00);

Km percorrida no dia: 400 kms.

Dia 11/01/2016 (18 de 23)

Acordamos sob um forte sol e a certeza que logo estaríamos curtindo um delicioso banho de mar, antes de ir para a praia aproveitamos para lavar algumas roupas para a continuidade da viagem. Por volta das 11:30 horas atravessamos a rua e curtimos um agradável banho de mar. Por volta das 14:30 o tempo virou e tivemos que sair correndo até o restaurante a beira mar.






 Durante a tarde descansamos um pouco e logo fomos passear pela região.








Hospedagem: Camping Galé Beach;
Km percorrida no dia: 50 kms (passeios).

Dia 12/01/2016 (19 de 23)

Este foi um dia intenso de praia, mais uma vez atravessamos a rua que separa o camping da praia logo depois do café da manhã e curtimos muito aquele belo dia de sol. A Sophia parecia uma criança com a prancha de boryboard. 






Retornamos para o trailer por volta das 14:00 horas para saborear mais um almoço caseiro. O período da tarde teve mais praia e a noite saímos para comer uma pizza na badalada orla da praia de Bombinhas.

Hospedagem: Camping Galé Beach;
Km percorrida no dia: 50 kms (passeios).

Dia 13/01/2016 (20 de 23)

Este seria um dia bastante tranquilo por conta do curto deslocamento entre Bombinhas-SC e Penha-SC de apenas 70kms, por esta razão acabamos saindo do camping apenas as 10:00 horas. Acontece que a saída de Bombinhas acabou ficando bastante tumultuada, primeiro por conta da parada na entrada da cidade para pagar a taxa ambiental, lotado, grande fila e dificuldade para estacionar os trailers e segundo por conta de uma obra na entrada da cidade onde o transito estava sendo revezado em apenas um sentido. Por estas razões conseguimos chegar na BR-101 apenas as 12:30 horas. Depois de cair na rodovia, a viagem até Penha-SC foi bastante tranquila. O outro contratempo foi a chegada no camping de Penha-SC, o antigo Flamboyan Amarelo, agora chamado de Pé na Areia. O GPS mandou irmos pela estreita avenida da orla da praia, no entanto, não é este o caminho e a avenida vai estreitando cada vez mais até o ponto que não seja mais possível passar com os 2,20 metros de largura do trailer. Tive que voltar um trecho de marcha ré com o trailer em um corredor de veículos estacionados e além disso, manobra o trailer na calçada para conseguir subir em uma estreita rua. Foi um grande sufoco! O caminho correto é pela larga avenida paralela a orla. Ao chegar no camping instalamos os equipamentos com muita rapidez e depois saímos a pé para almoçar em um restaurante a 500 metros do local.













Hospedagem: Camping Pé na Areia (antigo Flamboyant Amarelo) – valor: R$ 40,00 por pessoa (crianças acima de 5 anos e o trailer/motorhome pagam os mesmos R$ 40,00);
Km percorrida no dia: 220 kms (deslocamento + passeios).

Dia 14/01/2016 (21 de 23)

Neste dia estávamos programados para visitar o Parque Beto Carreiro, no entanto, tanto a Sophia minha esposa, quanto o Guilherme, filho do Marcus e da Patrícia, acordaram vomitando e a crise foi piorando até que ambos tiveram que ir para o hospital. Ao chegar lá descobrimos que a cidade estava com um surto de contaminação por conta da água. No próprio camping outras duas pessoas hospedadas também tiveram o mesmo sintoma. Tiramos o dia para descansar e adiar a visita no parque para o dia seguinte.


Hospedagem: Camping Pé na Areia (antigo Flamboyant Amarelo);

Km percorrida no dia: 30 kms (passeios).

Dia 15/01/2016 (22 de 23)

Como não foi possível ir ao parque Beto Carreiro no dia anterior, deixamos este dia para brincar no parque, no entanto, ao acordar a energia não era das melhores e resolvemos partir logo cedo para o nosso último destino, a cidade de Curitiba-PR. Chegamos em Curitiba na hora do almoço e durante toda a tarde passeamos pela bela cidade. A Sophia aproveitou para visitar sua tia que mora por lá. O único ponto que nos assustou foi o estado de conservação do CCB Curitiba, impraticável!!!









Hospedagem: CCB Curitiba – valor: R$ 50,00 por toda a família (o guarda camping nem cobrou o preço de tabela por conta das péssimas condições);

Km percorrida no dia: 200 kms (deslocamento + passeios).

Dia 16/01/2016 (23 de 23)

Acordamos assustados com a prior noite da expedição inteira com medo da segurança do CCB Curitiba, no meio da madrugada faltou luz e tivemos a impressão que alguém desligou propositalmente. Nada de mal aconteceu, mas foi um grande susto!







Partimos do camping às 10:00 horas e realizamos uma viagem de encerramento extremamente tranquila, chegando em Santos-SP por volta das 16:00 horas.

Km percorrida no dia: 400 kms (deslocamento).

Agradeço a minha família a aos amigos Marcus, Patrícia e Guilherme pela maravilhosa experiência e 23 dias de muito carinho e amizade. 

E que venham outras expedições!!!!!!!!!!

Texto e fotos: Ronald Ataulo

2 comentários:

  1. Muito legal seus relatos, desde o primeiro trailer venho seguindo e lendo o blog, essa viagem é sensacional, muito bonito os lugares mas acho que não to conseguindo chegar no final da leitura porque para derrepente, se puder dar uma olhada porque to curioso pra ler do começo ao fim hehehe, li tudo de uma vez já... grande abraço e boas acampadas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkk.... desculpe-me, hoje que reparei que não havia colocado os três últimos dias da expedição. Já atualizei!!

      Excluir