Solução para a fragilidade da Pajero TR4 no reboque de trailer

Quando tomamos a decisão de adquirir um trailer para o Sr. Helcio Ataulo, fizemos dimensionando a compra para que o veículo tracionador fosse uma Mitsubishi Pajero TR4 ano 2009 com motorização 2.0 Flex e com cambio mecânico.

Neste meio tempo, já havíamos ouvido falar sobre uma fragilidade na estrutura de fixação do engate neste veículo estruturado por longarinas. Inclusive detalhado por outro proprietário no site “Nas Estradas do Planeta”.


Por este motivo, escolhemos um trailer pequeno, com apenas 3,70 metros e rodado duplo (2 eixos) para minimizar o balanço e por consequência forçar menos o engate. O modelo escolhido foi o Apolo Trailer modelo Young.



O problema começou na primeira viagem quando retiramos o trailer da fábrica Apolo Trailer na cidade de Araquari-SC, região de Joinville-SC e começamos a observar trancos no engate de média a moderada intensidade. Imediatamente fomos pesquisar os pontos de fixação do engate no veículo e constatamos que ali se apresentava o problema. A fixação original é feita com apenas dois parafusos de cada lado do veículo, presos diretamente na longarina, sendo dois soberbos e dois com rosca total.

Acontece que a longarina do veículo é frágil e seu núcleo é vazio (oco), com isso, os parafusos são afrouxados por deformação da longarina e quando isso acontece acaba potencializando a deformação chegando a espanar a rosca e até mesmo rasgar a longarina. Um perigo!

Seguindo as dicas do site já mencionado anteriormente “Nas Estradas do Planeta” e da má experiência na primeira viagem, o Sr. Helcio Ataulo fez uma série de modificações no projeto, tanto na estrutura do engate, quanto na fixação no veículo.

Os serviços foram todos feitos dentro de casa, pelo próprio Sr. Helcio, sem ajuda de terceiros, no entanto, utilizando equipamento de solda e compressor de pintura já de sua propriedade e contando com experiencia para operá-los.

O primeiro passo foi a remoção do engate e do para-choque traseiro do veículo para que fosse possível ter acesso a longarina.



 

Observem nas fotos acima que a longarina do veículo possui seu núcleo vazio (oco) e sem reforços.

O próximo passo foi uma modificação no engate, criando um reforço estrutural e um aumento na área de fixação na longarina, deixando de ter apenas 2 pontos e passando para 3 pontos de fixação, em todos os casos com parafusos passantes.

Foi criado e utilizado um gabarito de papelão no formato da longarina, sendo ele necessário para confecção das peças em aço carbono nas dimensões de 160 mm de comprimento por 80 mm de altura e 67 mm de largura com 5 mm de espessura.






Após seu posicionamento e ponteamento, as peças foram soldadas nas extremidades do engate, utilizando eletrodo AWS- E 6013  Espessura 3/32”.





Foi executado tratamento de proteção de pintura com fundo primer e tinta de acabamento cor preta.
           




Após finalizado o trabalho de reforço no engate, partimos para as modificações na longarina do veículo. Na região interna das longarinas foram colocados três espaçadores de cada lado, com tubo de aço de ½”, devidamente soldados de forma a garantir o máximo de rigidez interna, em decorrência do aperto dos novos parafusos passantes. 





Com estas medidas foi notado uma grande robustez/rigidez na fixação trazendo uma sensação de tranquilidade para os próximos reboques.

Um ponto a ser comentado é que a motorização da TR4 (2.0 Flex com 131/133cv e 18 Kgf de torque) oferece um desempenho razoável para o reboque deste equipamento de caravanismo com peso aproximado de 1000 kg. Conta a favor, que a Pajero TR4 possui um eficiente sistema de tração 4x4 que permite andar com a tração ligada mesmo em estradas pavimentadas (bloqueio de diferencial central), oferecendo ao condutor muita segurança em condições adversas.

Nossa conclusão é que com as modificações realizadas no veículo Pajero TR4, tornam-a uma boa opção para o reboque de trailer limitados a 1000kg, apresentando uma convidativa relação custo/benefício. 

Reforçamos que rebocar trailer com a Pajero TR4, nas condições originais de fixação, colocará em risco a sua segurança e de outras pessoas, apresentando um risco eminente de soltar o engate do veículo no meio do transporte causando um possível acidente. Lembrando ainda, que na maioria dos casos a corrente ou cabo de aço de emergência, são fixados na estrutura do próprio engate e caso o mesmo venha a se soltar, deixará o trailer sem nenhum ponto de contato com veículo ficando totalmente desgovernado. 

Texto: Ronald Ataulo e Helcio Ataulo.
Fotos: Helcio Ataulo.





9 comentários:

  1. Também tenho uma TR4 ano 2013 e um trailer modelo Family-completo da Apolo Trailer. Estou enfrentando o mesmo problema, os parafusos do engate se soltam cada vez que saio de viagem e sempre mando apertar novamente... acho que estou "amassando" as longarinas ou então espanando os parafusos.
    Creio que terei que fazer esta adaptação também.
    Obrigado pelas dicas.

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde Marcio, conheço você por comentários do Alisson Ramos da Apolo Trailer que me falou sobre o trailer Family que ele trouxe para você em SãoPaulo, inclusive já tentei contato contigo através do FACEBOOK para convidá-lo para algumas acampadas em grupo de trailers aqui em São Paulo. Fica o convite!!

    Quanto ao engate, realmente a TR4 é muito frágil para rebocar trailer em sua configuração original de fixação na longarina, é necessário realizar uma série de reforços para garantir a segurança necessária. Sinta-se a vontade de tirar qualquer dúvida. Forte abraço!

    ResponderExcluir
  3. Olá Ronald.
    Acho que ocorreu um erro na postagem que acabei de fazer, enfim vou postar novamente...
    Estou meio "roda quadrada" ultimamente pois estou "capitalizando" para uma viagem de fim de ano com a família para Bonito/MS e na volta acho que vou "fazer caminho" e passar em Caldas Novas/GO.
    Com certeza assim que der certo vou participar dos encontros pois adoro este estilo de vida campista.
    Um grande abraço e até mais...

    ResponderExcluir
  4. Marcio, lhe convido para participar do fórum MaCamp, lá o pessoal fala muito sobre trailismo e a maioria do pessoal de São Paulo. Eu mesmo criei o tópico de viagem de final de ano em conjunto. Onde você esta deixando o seu trailer? Eu tento sair pelo menos um final de semana por mês.

    ResponderExcluir
  5. Ops!!! Por um acaso cheguei até o blog!!! E na primeira olhadela, ja me sanou um futuro problema! Estou fazendo um mini-trailer e a ideia é adquiri uma TR4 para traciona-lo. Gostei da solução...que com certeza sera posta em pratica. Gracias!!!

    ResponderExcluir
  6. Que bom Ildo, a TR4 é um excelente automóvel, só que possui esta fragilidade para o reboque, no entanto, é possível resolver!!
    Boa sorte com seu mini...

    ResponderExcluir
  7. Embora eu não possua um TR4, devo parabenizar o meu amigo Helcio pelo excelente trabalho e o meu amigo Ronald por compartilhar tão bem sucedida modificação.PARABÉNS À AMBOS !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Delfim- Obrigado por ter compartilhado na idéia. Nesse nosso meio vão surgindo tipos diferentes de problemas e com novas idéias vamos tentando soluciona-las. Estamos sempre avançando e compartilhando. Abraços do Helcio. Parabéns ao Ronald que manda a mensagem a todos.

      Excluir
    2. Delfom, obrigado pelos comentários e consideração, realmente foi um belo trabalho artístico do meu pai Helcio. Que sirva de referência para outras pessoas.

      Excluir